O que pensam os agricultores do Nutrimais para Agricultura biológica?

separator

A LIPOR, sempre numa perspetiva de economia circular e gestão sustentável dos resíduos produzidos nos seus oito municípios associados, desde 2006, tem no mercado o NUTRIMAIS para agricultura biológica. É em túneis fechados que os microrganismos, com o auxílio da temperatura, ar e água, decompõem os resíduos orgânicos separados na origem que através do processo de compostagem é produzido um corretivo agrícola orgânico de elevada qualidade e 100% natural. Todo o processo de valorização orgânico é altamente monitorizado desde a entrada das matérias-primas, separadas na sua origem, até ao lote final, não sendo colocado no mercado de fatores para a produção agrícola sem o rigoroso controlo analítico e verificação de todos os parâmetros de qualidade.

O NUTRIMAIS é um corretivo agrícola orgânico totalmente higienizado garantindo a ausência de agentes patogénicos, garantindo a segurança alimentar nas culturas agrícolas em que é aplicado. A aplicação de corretivos orgânicos de qualidade, como é o caso do NUTRIMAIS, permite reduzir a ocorrência de doenças, quer pela ausência de patogénicos, quer pela existência cientificamente comprovada de microrganismos benéficos que atuam como probióticos nas culturas agrícolas.

O NUTRIMAIS é um produto classificado como classe I- produto com baixo teores em metais pesados, registado na DGAE ao abrigo do decreto lei nº 103/2015 e aprovado pela DGADR para Agricultura Biológica.


A empresa Paulo Correia & Pedro Zilhão, Lda foi criada em 2018 com o intuito de valorizar antigos terrenos da família do sócio-gerente, localizados no concelho de Alfândega-da-Fé, Trás-os-Montes, e que se encontravam com pouco aproveitamento agrícola.

Atualmente exploram cerca de 10 hectares, dos quais 5 hectares de amendoal (variedades Ferragnès, Ferraduel e a variedade autofértil Lauranne Avijor) e 3 hectares de olival (variedade Cobrançosa), em modo intensivo e de regadio, e 2 hectares de um olival centenário de sequeiro.

Todas as plantações encontram-se no último ano de conversão para produção biológica, uma aposta assumida pela empresa, desde o início, contribuindo, assim, para a proteção, recuperação e promoção do uso sustentável dos ecossistemas.

A opção de produção em modo biológico exigiu a seleção criteriosa de fornecedores de factores de produção, nomeadamente, de corretivos agrícolas, tendo produtores locais de referência sugerido a utilização do composto Nutrimais para Agricultura Biológica, certificado pela Sativa, dado os bons resultados obtidos.

Com a aplicação do Nutrimais Bio pretende-se melhorar as caraterísticas do solo, com várias zonas argilosas, tornando-o mais poroso, aumentar o teor de matéria orgânica e a disponibilidade de diversos nutrientes às plantas.

A qualidade reconhecida do produto é uma mais-valia para alcançar os resultados.


A Soresa é uma empresa de cariz familiar nascida da fusão de 3 famílias próximas com longo passado na produção agrícola na região de Trás-os-Montes. A nossa área de produção ronda os 50 hectares onde produzimos essencialmente azeitona, castanha e amêndoa.

Criamos uma estratégia de marketing e desenvolvemos uma imagem jovem e apelativa para desta forma podermos chegar a mais e melhores mercados. Durante o nosso percurso alcançamos notoriedade e neste momento exportar exportamos para mais de 12 países o que nos enche de orgulho! O nosso trabalho e dedicação tem sido reconhecido, prova disso são os prémios internacionais que nos têm sido atribuídos.

Temos estabelecido os pilares necessários que nos permitam a dedicar a tempo inteiro ao setor agrícola. Era do nosso conhecimento que a Lipor tem uma ligação e aposta na agricultura biológica há já alguns anos. Os resultados obtidos com a aplicação do Nutrimais para agricultura biológica são satisfatórios. Notamos um aumento considerável da matéria orgânica do solo e a nível microbiológico percebemos também melhorias notáveis, que resultam no aumento da fertilidade do mesmo.


Lino Manuel Eira Sampaio,48 anos Carrazedo de Montenegro.

Comecei a minha formação académica na Universidade do Minho porque estávamos nos anos oitenta e as engenharias Informáticas eram o boom e eu, como muitos jovens considerávamos que era o futuro. E era.
Mas neto de agricultor/ comerciante por parte da mãe e do pai, criado à sombra frondosa dos castanheiros, vendo ao meu lado um trabalho constante, sério e sobretudo árduo, comecei a constatar que a minha vida estava na terra, apesar de ela ser dura e não se compadece perante a angústia de todos que a trabalham.
E o peso da memória e da tradição foram mais fortes. Tanto o avô, como o pai trabalharam sempre em castanhas.

O tempo na faculdade não me preenchia. Foi altura de tomar uma posição: tornar-me AGRICULTOR e regressar às origens!

Hoje com 40hectares de área dos quais 35 hectares de castanheiros e 5hectares de pistacho em modo biológico. As produções são certificadas em Global G.A.P / Grasp o que reforça a qualidade e rigor perante mercado e o consumidor final.

A utilização do Nutrimais para agricultura biológica permite que as árvores tenham maior rentabilidade e assegurando que todo processo produtivo é feito de uma forma sustentável com o mínimo impacto ambiental contribuindo também para a preservação dos solos.